DORSALGIA 3

A dor é sempre um sinal de que algo está errado e quando o corpo percebe esta mensagem, reage com maior rigidez como tentativa de defender aquela estrutura, que neste caso, infelizmente, provocam agravamento da funcionalidade mecânica do corpo.

Dorsalgia, conhecido também como “dor nas costas”, já incomodou quase todo mundo, estima-se que 80% da população já sofreu ou sofrerá desse mal. A região dorsal se situa entre a lombar e a região cervical, formada por 12 vértebras. Como as costelas se ligam justamente na região dorsal, o movimento é limitado. O termo dorsalgia refere-se a qualquer tipo de dor na região na região dorsal e os tipos de desordem dependem da estrutura afetada e do fator que causou a lesão. Os sintomas podem variar como uma dor leve e localizada em pontos específicos que não se agravam com o movimento ou respiração; como podem chegar a dores incapacitantes, que podem ou não se agravar na inspiração, e impossibilitam o paciente realizar qualquer tipo de movimento com o tronco.

As dores podem ser causadas por diversos fatores:

– Traumático: Distensões musculares, fraturas ou contusões na região dorsal, causam dores nas costas. Esforço físico exagerado, atividades em posições anormais ou queda, podem originar essas dores. Normalmente o primeiro passo, nesses casos, é a manutenção de medicamentos de 5 a 7 dias, se não houver melhora, o médico pode pedir uma tomografia ou ressonância magnética.

– Degenerativas e posturais: Quando há degeneração dos corpos vertebrais, discos intervertebrais e facetas articulares, conhecida como espondilose. A escoliose e a hipercifose são lesões que ocorrem na coluna, devido à má postura, ou causas genéticas.

– Tumores e metabolismo: Tumores benignos ou malignos podem causar dorsalgia. A osteoporose é a principal causa metabólica para dores nas costas, a osteoporose diminui a massa óssea e aumenta a probabilidade de fraturas.

   Quando as dores aparecerem, o ideal é buscar atendimento de um médico especialista em coluna. Após ser examinado e passar por radiografias, ressonâncias magnéticas, etc., será definido se o tratamento deve ser por intervenção cirúrgica ou tratamento conservador (fisioterapia).  Na  maioria  dos casos, o problema pode ser sanado pelo fisioterapeuta. Pilates, acupuntura, terapias manuais e  RPG são outras técnicas  para o tratamento de dorsalgia.

DORSALGIA 1 DORSALGIA 2

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *.