dor e obesidade II

DOR NA COLUNA X OBESIDADE

 

Uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que 50,1% dos homens brasileiros com mais de 20 anos estão acima do peso e, entre as mulheres, o número é de 48%. São considerados obesos 12,4% dos homens e 16,9% das mulheres.

 

Triste realidade! 

 

A obesidade é um dos fatores que contribui para as dores nas costas, sim.

 

Manter-se dentro do peso ideal não é apenas questão de estética, mas de saúde. A obesidade em geral está associada a diversos problemas de saúde (cardíaco, hipertensão, diabetes, respiratório, digestivo, circulatório e outros).

 

Estar com sobrepeso ou obeso pode contribuir significativamente para os sintomas associados à osteoporose, osteoartrite (OA), artrite reumatoide (RA), doença degenerativa de disco (DDD), estenose espinhal e espondilolistese. A coluna está estruturada para suportar o peso do corpo e distribuir as cargas enfrentadas durante o repouso e a atividade. Quando um excesso de peso precisa ser suportado, a coluna é forçada a assimilar a carga, o que pode levar ao comprometimento estrutural (por exemplo: danos, dor ciática).

 

Uma região da coluna que é mais vulnerável aos efeitos da obesidade é a sua parte inferior, ou seja, a coluna lombar. A falta de exercícios e preparo físico leva a pouca flexibilidade e à fraqueza muscular nas costas, na pélvis e nas coxas. Isso pode aumentar a curvatura da parte inferior da coluna levando a pélvis a se inclinar muito para frente. Além do mais, isso é prejudicial para uma postura adequada e, como a postura piora, outras regiões da coluna (pescoço) podem sofrer com dor. Você pode tentar repudiar a causa de algumas dessas degenerações da coluna atribuindo-a ao processo normal de envelhecimento. É verdade que, com a idade, os tecidos do corpo podem causar mudanças na anatomia da coluna. Entretanto, se você estiver com sobrepeso ou obeso, há chances de você ter ou desenvolver dores nas costas.

 

 

CONSCIÊNCIA E MUDANÇA

 

Saúde em primeiro lugar 

 

Como especialista em coluna, afirmo que perder peso é o primeiro passo para evitar e tratar doenças da coluna em obesos.

 

Uma boa atitude sobre perda de peso pode lhe ajudar muito a obter sucesso. Se o seu problema de peso resulta do ato de comer os alimentos errados, da falta de exercício físico regular, de combater estresse com comida, idade ou fatores genéticos você pode superar isso estabelecendo objetivos plausíveis e tendo expectativas realísticas. O primeiro passo é discutir sua saúde geral e disposição para perder peso com seu médico. Ele pode lhe ajudar a obter informações que possibilitem escolhas acertadas sobre terapias que incluem planejamento da perda de peso e exercícios mais adequados às suas necessidades. Essas terapias incluem dieta, comportamento, medicamentos e, em alguns casos, cirurgia de modificação do sistema digestivo para reduzir a quantidade de alimento consumido. Um planejamento para perda de peso realista e seguro pode levar ao sucesso.

 

Seu médico pode lhe indicar um especialista em metabolismo ou em redução de peso. A avaliação do seu peso corporal é mais abrangente do que subir na balança. Geralmente, essa avaliação envolve a medição do seu Índice de Massa Corporal (IMC), da circunferência da sua cintura e de seu histórico médico. Essas informações são avaliadas para determinar seus riscos com relação ao excesso de peso (por exemplo: hipertensão arterial).

 

 

dor e obesidade II dor e obesidade

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *.